domingo, 30 de outubro de 2011

Como surgiu a expressão Tchê!




Sotaques e regionalismos na hora de falar são conhecidos desde os tempos de Jesus. Todos na casa do sumo sacerdote reconheceram Pedro como discípulo de Jesus pelo seu jeito "Galileu" de se expressar.
No Brasil também existem muitos regionalismos. Quem já não ouviu um gaúcho dizer: "Barbaridade, Tchê"? Ou de modo mais abreviado "bah, Tchê"?
Essa expressão, própria dos irmãos do sul, tem um significado muito curioso.
Para conhecê-lo, é preciso falar um pouquinho do espanhol, dos quais os gaúchos herdaram seu "Tchê".
Há muitos anos, antes da descoberta do Brasil, o latim marcava acentuada presença nas línguas européias como o francês, espanhol e o português. Além disso o fervor religioso era muito grande entre a população mais simples.
Por essa razão, a linguagem falada no dia, era dominada por expressões religiosas como: "vá com Deus", "queira Deus que isso aconteça", "juro pelo céu que estou falando a verdade" e assim por diante.
Uma forma comum das pessoas se referirem a outra era usando interjeições também religiosas como: "Ô criatura de Deus, por que você fez isso"? Ou "menino do céu, onde você pensa que vai"? Muita gente especialmente no interior ainda fala desse jeito.
Os espanhóis preferiam abreviar algumas dessas interjeições e, ao invés de exclamar "gente do céu", falavam apenas Che! (se lê Tchê) que era uma abreviatura da palavra caelestis (se lê tchelestis) e significa do céu. Eles usavam essa expressão para expressar espanto, admiração, susto. Era talvez uma forma de apelar a Deus na hora do sufoco. Mas também serviam dela para chamar pessoas ou animais.
Com a descoberta da América, os espanhóis trouxeram essa expressão para as colônias latino-americanas. Aí os Gaúchos, que eram vizinhos dos argentinos e uruguaios acabaram importando para a sua forma de falar.
Portanto exclamar "Tchê" ao se referir a alguém significa considerá-lo alguém "do céu". Que bom seria se todos nos tratássemos assim. Considerando uns aos outros como gente do céu.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Gimena Borghetti y Sebastian Fretes "Sangra"

GIMENA BORGHETTI

GIMENA BORGHETTI

GIMENA BORGHETTI

pessoal CV:
. Professor Guitarra Teoria Musical e Solfejo
. Professora de Técnica Vocal e Canto Expressão
. Guitarrista, compositor e cantor . performers Concurso Winner musical, cidade de Chacabuco produção folclórica 1996 gravando "Melodias do coração "Cap. Fed Distribuição de 1996 do material "Melodies of the Heart", na Rádio Nacional. 2000 Criação da Academia de violão e cantando "Echoes of Sound." Composição e preparação do elenco em obras de teatro musical. 2002 gravação de "incontrolável". Argentinísima Satellite 2002 .

GIMENA BORGHETTI

Subscribe Now: google

Add to Google Reader or Homepage

Subscribe Now: poweredby

Powered by FeedBurner

VENTO SUL PRODUÇÕES ARTÍSTICAS

VENTO SUL PRODUÇÕES ARTÍSTICAS
Contatos pelo fone: (53) 9934-6243 = Barão de Cotegipe nº 748 centro - CEP: 96200-290
Estamos produzindo este programa Tradicionalista, com todo o carinho que o Rio Grande do Sul merece, e o alcance atualmente é de 18 municípios pela tv aberta, irá ao ar também pela VIA CABO E NET.
Get the Flash Player to see this player.
Adicionar aos Favoritos

Follow by Email

SEJA BEM VINDO AO BLOG DO PROGRAMA VENTO SUL.

Muito obrigado por visitar o blog do Programa Tradicionalista Vento Sul, fique à vontade, é um prazer imenso tê-lo conosco, volte sempre.

Um grande abraço.

Clovis Fonseca

Produtor e Diretor.

Rio Grande/RS.

PROGRAMA VENTO SUL

PROGRAMA VENTO SUL
A tradição do Rio Grande do Sul

O que você gostaria de ver no programa?

Loading...

Semana Farroupilha

Postagens populares